A importância dos cursinhos pré-vestibulares da Unesp

Com o intuito de atenuar a problemática da educação no Estado, a Universidade Estadual Paulista (Unesp) propõe em seus 24 câmpus, espalhados por todo o Estado de São Paulo, um grande projeto de extensão, contribuindo para a comunidade regional – exclusivamente para alunos em situação de carência econômica – alcançar o ensino superior.

Esse projeto conta, atualmente, com 26 cursinhos preparatórios para o vestibular, atingindo o extrato mais carente da população, contribuindo para que conquistem o sonho de cursar uma universidade pública. Os cursinhos atendem aproximadamente 4.000 alunos em todo o Estado de São Paulo, de forma gratuita, distribuindo todo o material de apoio.

Ainda, segundo o Catálogo de Cursinhos Unesp do ano de 2011, os resultados da execução desse projeto mostram uma crescente aprovação dos alunos cursistas nos diferentes vestibulares das universidades públicas, particulares e até mesmo em concursos públicos, com 80% dos alunos apresentando bom desempenho. Os cursinhos se constituem como parte das ações afirmativas da Unesp, e dessa forma constata-se sua importância. A aproximação dos alunos às universidades usualmente desperta o interesse pela ciência, gerando expectativas e sonhos individuais – motores para o desenvolvimento pessoal, além de desenvolvimento social para a população de várias regiões do Estado.

Uma característica interessante dos cursinhos pré-vestibulares da Unesp é que estes são geridos pelos próprios alunos da Unesp, com a orientação de um professor coordenador. Além disso, as aulas também são ministradas pelos graduandos. Como a faixa etária entre os docentes dos cursinhos e os alunos é semelhante, o intercâmbio de experiências comuns contribui para facilitar a comunicação entre eles, além do entendimento e assimilação do conteúdo por parte dos alunos. Nesse sentido, tanto docentes quanto alunos ganham na troca de experiências, o que muitas vezes é difícil ocorrer em um ambiente escolar tradicional.

No Instituto de Ciência e Tecnologia de Sorocaba (ICTS) da Unesp de Sorocaba, SP, no ano de 2016, o cursinho GeraBixo completou 10 anos de existência. O GeraBixo, atualmente, atende duas turmas, totalizando 140 alunos, beneficiados diretamente com o projeto em duas turmas, sendo uma matutina e uma noturna. No início, em 2006, eram atendidos apenas 20 alunos.

No decorrer do ano, os alunos contam com aulas especiais aos sábados, chamadas “sabadões”. Simulados ocorrem duas vezes ao mês, além de plantões, viagens e livros à disposição na biblioteca do câmpus do ICTS para consulta. Os alunos dos cursinhos possuem isenção no vestibular da Unesp concedida pela Vunesp.

O cursinho GeraBixo conta com um contingente de 42 professores, graduandos em Engenharia Ambiental e Engenharia de Controle Automação e outras universidades da cidade; Ao todo, 10 professores são bolsistas da Pró-reitoria de Extensão da Unesp e os outros 32 são voluntários. No GeraBixo ainda existe o sistema de tutoria, no qual o professor é responsável por um grupo de alunos para que seu desempenho seja acompanhado de perto.

O Processo Seletivo para 2017 terá seu início em janeiro, quando serão realizadas as inscrições no câmpus do ICTS da Unesp de Sorocaba em período a ser definido e divulgado no portal <https://goo.gl/lnnr8l> e no Facebook <https://goo.gl/03C9TR>. Nesses endereços constam outras informações sobre o cursinho.

__________________________

Gianni Dias Sasso e Odilon Vilela de Paula são alunos de Engenharia Ambiental; Átila Madureira Bueno e José Arnaldo F. Roveda são professores do ICTS.

Este artigo foi publicado originalmente no Cruzeiro do Sul, de Sorocaba, SP, de 27/9/2016. O texto é fruto da disciplina “Jornalismo e Divulgação Científica”, ministrada por Sandro Donnini Mancini, professor do ICTS.

BAIXAR PDF

Authors

*

cinco × dois =

Top