Filósofo discute a divisão política dos países ocidentais

Defesa do Projeto Civilizatório Kantiano

O Ocidente dividido: pequenos escritos políticos X; Jürgen Habermas; Seleção, tradução, apresentação e notas: Bianca Tavolari; 281 págs., R$ 58,00 Mais informações sobre os livros publicados pela Editora Unesp estão disponíveis no site: .

O Ocidente dividido: pequenos escritos
políticos X;
Jürgen Habermas;
Seleção, tradução, apresentação e notas: Bianca Tavolari;
281 págs., R$ 58,00

As revoluções que abalaram e transformaram o Ocidente em fins do século XVIII levaram Kant a reflexões que resultaram na ideia de uma República Mundial, conceito que logo evolui para uma espécie de Confederação de Estados soberanos que obedeceriam ao que o filósofo denominou de direito cosmopolita. Agora, no século XXI, uma série de eventos voltam a modificar o panorama político global e outro grande pensador, Jürgen Habermas, enfrenta as questões daí resultantes. Suas análises sobre assuntos como governança global, meio ambiente, trocas comerciais e fluxos de capitais estão reunidas em O Ocidente dividido: pequenos escritos políticos X, lançamento da Editora Unesp.

Este amplo diagnóstico de nossa época é marcado pela defesa insistente de uma maior institucionalização das normas do direito cosmopolita, de nítida inspiração kantiana. Tendo os atentados de 11 de setembro – e a linha política adotada pelos EUA a partir daquele momento, com as respectivas respostas europeias – como ponto focal do abalo sofrido pelas estruturas normativas da política internacional vigente desde o final da II Guerra Mundial, Habermas luta contra a cisão que percebe hoje no mundo ocidental.

Alertando para o perigo do estabelecimento de uma ordem hegemônica norte-americana vinculada à política de combate ao terrorismo – que “ignora o direito internacional, marginaliza as Nações Unidas e mantém o rompimento com a Europa” –, oferece propostas teóricas de forma a encontrar a legitimidade necessária para que estruturas supranacionais, especialmente a ONU, possam lidar com a manutenção da paz e a defesa dos direitos humanos.

Nesta coletânea de textos e entrevistas, Habermas mantém a esperança no ideal cosmopolita kantiano como projeto civilizatório nas relações entre Estados soberanos. Seja defendendo uma política externa comum para a determinação de novas responsabilidades políticas europeias, em texto que assina conjuntamente com Jacques Derrida, seja combatendo o unilateralismo norte-americano, o filósofo alemão transpassa as questões mais decisivas da política ocidental no século XXI.

_____________________

BAIXAR PDF

Authors

*

treze − 8 =

Top